Bem vindo ao Blog do Professor Robson Silva. Obrigado por sua visita, volte sempre.

14 de agosto de 2011

A IMPORTÂNCIA DO LIVRO DIDÁTICO DE PORTUGUÊS COMO RECURSO DE APRENDIZAGEM

Podemos notar que atualmente os educadores buscam fortalecer os conhecimentos teóricos aplicados em sala de aula através do uso de diferentes materiais didáticos disponíveis, sobretudo, o livro didático, assim concordamos com Marcuschi (2001) quando observa que o livro didático é um recurso relevante a aprendizagem, desta forma, o manual didático pode servir como veículo de grande necessidade.
Porém cabe ao professor analisar cuidadosamente o material didático, para que o mesmo possa ofertar possibilidades de desenvolvimento para a formação de um sujeito que se encontra hoje dentro de uma sociedade em constantes transformações. Segundo Lajolo (1996), o livro didático passa a ter certa importância dentro da pratica de ensino nesses últimos anos, isso é notável, principalmente em países como o Brasil, onde a situação educacional é precária e o material didático acaba determinando conteúdos e condicionando estratégias de ensino, pois, de forma decisiva indica o que se ensina e como se ensina. O livro didático deve auxiliar no desenvolvimento de habilidades e competências do aluno além de proporcionar ao sujeito novos horizontes dentro da esfera da aprendizagem. Assim a importância do livro didático é muito grande dentro do processo de ensino/aprendizagem, uma vez que o mesmo deve entender as abordagens teóricas sobre a língua como um fator social para a comunicação focando os diversos estudos da língua e caminhando ao processo de aquisição da linguagem.
Considerando essa base teórica no livro didático, o professor fará uma escolha que poderá ajudá-lo na sua proposta de ensino para a formação de um cidadão crítico e ativo numa sociedade que exige conhecimentos múltiplos e capacidades diversas na resolução de situações atuais e emergenciais. Freitag (1989) ressalva que professores e alunos acabam tornando-se escravos do livro didático ao invés de o utilizarem para o desenvolvimento da autonomia, do senso crítico e de contraideologia tornando-o principal roteiro, ou exclusivo, do processo de ensino e aprendizagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário